quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Trabalhador Não Qualificado da Floresta


Belmonte
Profissão Pretendida

Profissão:
Trabalhador Não Qualificado da Floresta (M/F)

Experiência Anterior Exigida:
Sim

Tempo Mínimo de Prática:
12 meses

Local Trabalho

Freguesia(s):
U.F. DE BELMONTE E COLMEAL DA TORRE;

Total de Postos (saldo atual):
1

Habilitações Literárias

Habilitações Mínimas:
4º Ano

Formação Profissional

Formação Profissional Exigida:
Não Relevante

Horário Trabalho

Regime Horário:
Diurno

Horas/Dia:
8.0

Condições Requeridas

Descrição do Perfil:
EMPRESA SITUADA EM COLMEAL DA TORRE, BELMONTE, NECESSITA DE SERVENTES FLORESTAIS PARA
EXECUTAR SERVIÇOS DE LIMPEZA DE MATOS,PODAS E DESRAMAÇÕES E LIMPEZA DE
POVOAMENTOS FLORESTAIS, COM EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO E EM CONDUÇÃO DE
TRATORES.

Normas específicas de higiene e segurança no trabalho:
Não

Condições Contratuais

Tipo de Contrato Oferecido:
Termo incerto

Regime de Trabalho:
A tempo completo

Remuneração Base Ilíquida:
700 EUR

/
Mês

IRCT: A entidade contratante declara estar abrangida pelo seguinte IRCT: Acordo Coletivo de Trabalho / 2010.06.22

Subsídios

Subsídio de Refeição:
Subsídio de alimentação

Valor Diário Subsídio de Refeição:
5 EUR

 oferta no site original

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Ciclo de Conferências de Vitivinicultura

 

 

CONFERÊNCIAS:



 
  

Rua Gonçalo Cristóvão, 14, R/Cº 4000-263 Porto Telef: 223 399 400 / Fax: 222 058 098

e-mail: heldermarques@vidaeconomica.pt

RECRUTAMENTO ENGENHEIRO(A) FLORESTAL


A Floresta Bem Cuidada, Lda., PME Excelência 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016 pretende
recrutar um Engenheiro Florestal ou de formação similar para produção de elementos
cartográficos de apoio às obras. Reportando diretamente à direção de produção, o
profissional a admitir terá como principais responsabilidades a produção de cadastro florestal.
O profissional a selecionar deverá apresentar o seguinte perfil:
• Licenciatura em Engenharia Florestal ou similar
• Excelentes conhecimentos com a ferramenta ArcGis;
• Orientação para objetivos e resultados;
• Boa redação;
• Disponibilidade para deslocações;
O candidato deverá apresentar para efeitos de admissibilidade:
• CV em modelo Europeu;
• Certificado de habilitações;
• Certificado de habilitações onde conste a comprovação das notas das disciplinas.
A presente proposta de trabalho é válida até 12 de Janeiro de 2018.

XII Edição da Feira do Porco Alentejano chega em março de 201

porco
Marco da valorização da fileira do porco alentejano, da projeção do Mundo Rural e da afirmação de Ourique como Capital do Porco Alentejano, a XII Edição da Feira do Porco Alentejano vai realizar-se de 23 a 25 de março de 2018.
O município de Ourique e a ACPA - Associação de Criadores de Porco Alentejano voltam a organizar um evento que é uma referência do Mundo Rural do Baixo Alentejo e de Ourique, mobilizando a participação de milhares de cidadãos nas iniciativas técnicas, de promoção dos produtos, gastronómicas e de lazer.
A Feira do Porco Alentejano integra-se na estratégia de afirmação desta fileira do Mundo Rural, num contexto marcado por riscos, desafios, oportunidades e a ambição de continuar a valorizar a competência, os saberes e os sabores da região. In Agronegócios

5. Aniversário da Rotas e Raizes

Obrigado a todos os que tem ajudado e permitido este crescimento e percurso até aqui.
2018 vai ser um ano cheio de conquistas e surpresas para os nossos clientes, fornecedores e amigos.

domingo, 7 de janeiro de 2018

Sapador Florestal


Seia
Profissão Pretendida

Profissão:
Sapador Florestal (M/F)

Experiência Anterior Exigida:
Não

Local Trabalho

Freguesia(s):
SEIA;

Total de Postos (saldo atual):
1

Habilitações Literárias

Habilitações Mínimas:
4º Ano

Formação Profissional

Formação Profissional Exigida:
Não Relevante

Carta Condução

Tipo(s) de Carta Condução:
Ligeiros

Horário Trabalho

Regime Horário:
a combinar

Horas/Dia:
8.0

Descanso Semanal:
Regime Geral

Condições Requeridas

Descrição do Perfil:
PREFERÊNCIA COM EXPERIÊNCIA EM TRABALHAR COM MOTOSSERRAS

Normas específicas de higiene e segurança no trabalho:
Sim

Condições Contratuais

Tipo de Contrato Oferecido:
Termo incerto

Regime de Trabalho:
A tempo completo

Remuneração Base Ilíquida:
650 EUR

/
Mês

IRCT: A entidade contratante declara não possuir IRCT.

Subsídios

Subsídio de Refeição:
Subsídio de alimentação

Valor Diário Subsídio de Refeição:
5 EUR

Outras Regalias

Outras Regalias:
O TRANSPORTE É ASSEGURADO DE SEIA ATÉ AO LOCAL DO TRABALHO

 oferta no site original

Estatuto da pequena agricultura familiar


O Programa do XXI Governo Constitucional, no seu capítulo V, «Valorizar o nosso território», em particular no que se refere à atividade agrícola, florestal e ao espaço rural, veio estabelecer diversas orientações fundamentais relativamente à promoção do desenvolvimento rural e da coesão territorial, assumindo claramente como um dos objetivos da sua política agrícola a discriminação positiva da pequena agricultura familiar.

Foi criada uma Comissão Interministerial para a Pequena Agricultura Familiar, através do Despacho n.º 7423/2017, de 4 de Agosto, visando responder aos principais desafios e reforçar as potencialidades desta importante modalidade de organização de atividades produtivas, de gestão do ambiente e de suporte da vida social nos espaços rurais do nosso país. 

O Governo, reconhecendo a importância da pequena agricultura, avançou já com um conjunto de medidas no quadro da Política Agrícola Comum, nomeadamente o aumento do montante forfetário de pagamento anual, a criação do Pagamento Redistributivo e as alterações nos apoios aos Pequenos Investimentos nas Explorações Agrícolas do Programa de Desenvolvimento Rural Continente (PDR 2020).

Admite-se, no entanto, ser necessário complementar estas medidas, nomeadamente através da criação do Estatuto da Pequena Agricultura Familiar, contribuindo para que os diversos territórios rurais possam ser exemplos positivos da sua indispensável valorização, numa ótica de sustentabilidade e do reforço da coesão social e territorial.

Neste quadro, há necessidade de promover um esforço institucional público de discriminação positiva não só através de políticas sociais redistributivas, mas sobretudo da sua inclusão ativa em intervenções promovidas por políticas públicas de desenvolvimento.

Assim, importa distinguir a especificidade da Pequena Agricultura Familiar nas suas diversas dimensões, criando um estatuto que a reconheça e valorize através de adoção de medidas de apoio específicas, a aplicar preferencialmente ao nível local para atender à diversidade de estruturas e de realidades agrárias, bem como aos constrangimentos e potencial de desenvolvimento de cada território.

Todos os interessados poderão apresentar opiniões, sugestões e contributos até ao dia 31 de janeiro de 2018, para o seguinte endereço de correio eletrónico: consultapublica@sefdr.gov.pt.

Estatuto da pequena agricultura familiar

 ficheiro para descarregar

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Carregal do Sal acolhe Feira da Pinha e do Pinhão

pinhao
A Câmara Municipal de Carregal do Sal volta a apostar no certame anual que promove a cultura do pinheiro manso mas também a gastronomia, os vinhos, o artesanato, a etnografia e as potencialidades do concelho.
A Feira da Pinha e do Pinhão tem lugar nos dias 19, 20 e 21 de janeiro de 2018 e regressa ao formato de três dias de funcionamento. 

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Agroglobal 2018: «vamos ter uma feira culturalmente mais diversa»

O mundo agrícola irá reunir-se mais uma vez entre 5 e 7 de setembro de 2018, na Agroglobal, em Valada do Ribatejo.
agroglobal
Considerada a maior maior feira agrícola do país e uma das maiores da Europa neste modelo dinâmico, reúne cerca várias empresas expositoras e demonstrações em contexto real da mais avançada tecnologia ao serviço do setor agrícola.
«Sentimos uma grande procura muito grande por parte de novos expositores. Muita gente que não era habitual vir, vai estar presente. Outros expositores habituais querem reforçar a sua presença», explica Joaquim Pedro Torres, da GlobalMilho, neste vídeo sobre o certame. in Agronegócios

domingo, 24 de dezembro de 2017

Jornadas Hospital Veterinário Muralha de Évora chegam em março

Evento decorre entre 2 e 3 de março, em Évora.
O tema principal da edição de 2018 centra-se no seguinte mote: “10 anos a inovar na produção e saúde animal”.
As jornadas são uma organização do hospital veterinário Muralha Évora. 

sábado, 25 de novembro de 2017

Programa: III MBIA Talk, 30 de novembro, Altis Belém Hotel, Inscreva-se


A MBIA – McDonald’s Business Initiative for Agriculture – tem o prazer de o/a convidar para a 3ª edição da MBIA Talk, a realizar-se no dia 30 de novembro de 2017, pelas 9h30, no Altis Belém Hotel, Doca do Bom Sucesso, em Lisboa.
O evento dedica-se ao tema “Como pode o conhecimento levar inovação ao terreno agrícola” e pretende estimular à discussão e partilha das melhores práticas e casos inspiradores no âmbito do empreendedorismo agrícola em Portugal.
Para mais informações: knowledgecenter@mbia.pt
PROGRAMA
09H30 | Receção
09H45 | Boas-vindaspor Estélio Sequeira, Diretor de Operações McDonald’s
09H50 | Testemunho “fora da caixa”: Joana Astolfi, A arquiteta com alma de artista
10H10 | Elevator Pitch
  • Campónio
  • Farmcloud
  • Mater Dynamics
10H40 |Keynote speaker: João Alves Pereira, Grow To Green
O contributo do Indoor Farming para a valorização do setor agrícola
11H00 | Pausa para café| Networking
11H30 | MBIA TALKS: Como pode o conhecimento levar inovação ao terreno agrícola
  • Anabela Raymundo, Docente do Instituto Superior de Agronomia e representante do projeto River RIce Sugar
  • Isabel Caetano, Administradora da Agência Nacional de Inovação
  • João Carvalho Coimbra, Agricultor no Ribatejo e diretor da Agromais
Moderador: Eduardo Diniz, Diretor-Geral do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral
12H30 | Encerramento: Ana Lehmann, Secretária de Estado Indústria (a confirmar)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Debate: ''O dia a seguir: que futuro após os incêndios'' || 26.11.17 || 15H30"


Escola Profissional da Serra da Estrela (EPSE), em parceria com o Movimento de Cidadãos por uma Estrela Viva, vai organizar, no próximo dia 26 de novembro, pelas 15H30, no anfiteatro da EPSE, uma mesa redonda/debate para uma abordagem aos desafios que se colocam aos territórios nesta fase 'pós-incêndio'.

O debate intitulado''O dia a seguir: que futuro após os incêndios?'' conta com a participação de técnicos, especialistas e representantes da sociedade civilPela sua pertinência e porque é urgente uma reflexão conjunta sobre que futuro do nosso território e comunidade, é importante a presença de todos.

Assim, vimos por este meio convidar a vossa associação/instituição a estar presente neste debate e a contribuir ativamente para uma discussão de ideias que se pretende salutar, positiva e construtiva.


terça-feira, 14 de novembro de 2017

I Encontro do Castanheiro - Sabugal 18 de Novembro

Vimos por este meio dar conhecimento e a convidar para assistir e participar no Encontro do Castanheiro e da castanha - valorização da multifuncionalidade das florestas de folhosas, a realizar em 18 de novembro de 2017, Auditório Municipal do Sabugal.

No âmbito da temática da multifuncionalidade da floresta autóctone, a unidade missão "Sabugal Mais Valor" o Municipio do Sabugal, tem vindo a implementar um programa de promoção e valorização as florestas de folhosas autóctones elegendo o carvalho negral e o castanheiro como as essências mais importantes para o nosso território. 
Assim no sentido de encontrar formas de valorizar estas florestas é objectivo do Município do Sabugal garantir a chegada de conhecimento actualizado das necessidades de inovação do setor agrícola e zonas rurais, bem como transferir conhecimento técnico e mostra de boas práticas ao setor.


CONVITE LUSOFLORA 2018


  APPP-FN
Lusoflora
Convite 2018

Convite Lusoflora 2018
Convite Lusoflora 2018

  23 e 24 de fevereiro | CNEMA - Santarém

A Associação Portuguesa de Produtores de Plantas e Flores Naturais vai realizar a 31ª edição da Lusoflora, feira que terá lugar a 23 e 24 de fevereiro de 2018 no CNEMA , Santarém.

Além da diversidade de produtos, equipamentos e serviços destinados ao profissional do setor da horticultura ornamental, vai contar com um conjunto de iniciativas paralelas, onde se destaca o colóquio com várias personalidades e entidades do setor, cujo tema será a “Inovação e Sustentabilidade”.
Esta edição será também o ponto de viragem para uma “nova” Lusoflora, uma feira mais profissional, mais fresca e vibrante e mais digital. Uma aposta na diferenciação e um gerador de negócios, com um conceito disruptivo, novas soluções e tendências.
Por tudo isto, é para nós uma honra que faça parte desta mudança. Enviamos o link com o convite digital, com o qual poderá visitar a feira:
 http://wcfteste2.crivo.pt/Files/Content/APPPFN/lusoflora%202018%20convite-signed_11ux4osu.2lh.pdf
Condições de utilização: Basta imprimir e apresentar na receção da feira. Cada convite é válido apenas para uma pessoa e intransmissível.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Uma Arca de Noé. De sementes Portuguesas.



No passado dia 6 de Outubro, em Braga, o Banco Português de Germoplasma Vegetal, em conjunto com a  ATAHCA - Associação Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave, assinalou os seus 40 anos promovendo uma conferência Internacional sob o tema “Conservação dos Recursos Genéticos: na Alimentação, nos Sistemas de Produção e nos Bancos de Germoplasma”.

Não obstante estarmos sobretudo focados nas sementes das espécies silvestres para fins ornamentais e paisagísticos, foi para nós um privilégio poder assistir ao conjunto de apresentações e diferentes painéis de oradores que, com enfoques diversos mas complementares, perspectivaram a extrema importância dos nossos recursos genéticos vegetais numa perspectiva da segurança alimentar das gerações futuras.

O Banco Português de Germoplasma Vegetal, integrado hoje no INIAV e localizado em Merelim- Braga, tem uma designação que, temos de reconhecer, assusta a maior parte de nós. É um nome, diríamos, demasiado hermético para designar o que é na realidade e que qualquer um tem facilidade de perceber a importância:

DIriamos antes que é sim uma imensa Arca de Sementes que conserva o essencial das espécies que os nossos agricultores utilizam para produzir os alimentos que consumimos: Os cereais, as leguminosas, as hortícolas, e tantas outras espécies nas suas inúmeras variedades regionais que ao longo dos séculos foram sendo seleccionadas pelos nossos antepassados. É, portanto uma Arca de Noé. De sementes Portuguesas. Que garante que o essencial desse valioso património colectivo é guardado e passado às gerações futuras. Só isso e já é imenso!

Atenção: Não é uma loja de sementes nem disponibiliza sementes a coleccionadores e interessados! A sua missão é simplesmente preservar!

Esta Arca de Noé, iniciada em 1976 pela prof. Renna Farias - uma cidadã brasileira que, tivemos nós essa sorte, dedicou a energia da sua vida a construí-la para nós, e hoje continuada pela Eng. Ana Barata - que, mais não fosse pelo facto de também ser mulher, nos garante que a sua missão de guardar a agro-biodiversidade continua em boas mãos guardiãs. Está entre os mais de 1700 que existem pelo mundo e destaca-se, pela quantidade e diversidade de sementes guardadas, no grupo dos 170 mais importantes, conforme reconheceu a FAO em 2016.

Dos diferentes painéis e oradores, gostaríamos de destacar, cometendo a injustiça de não referenciar muitos outros igualmente relevantes,  a apresentação da Investigadora e professora Dulce Freitas que muito recentemente viu o seu projecto de investigação sobre a introdução das sementes na Península Ibérica ser seleccionado pelo Conselho Europeu para a Investigação (AQUI) E que nos próximos anos irá estudar como se processou,  a partir da Ibéria de meados do século XVIII, a introdução das espécies oriundas dos novos mundos descobertos, revolucionando a alimentação e proporcionaram o crescimento populacional sem precedentes que a partir daí toda a Europa alcançou.

Nota final - Talvez mais subtilmente do que o desejado, este texto pretende também ser uma desenvergonhada homenagem às mulheres que individualmente e no seu todo, em Portugal e em tantos, tantos outros sítios do mundo, chamam a si a tarefa de guardar as sementes para o Futuro. Fecundas como a terra que semeiam são e serão sempre a única terra de onde poderá, um dia, brotar alguma coisa! E é tanto assim e está de tal forma enraízado no nosso sub-consciente, que, enquanto esta missão tiver nome de Banco a cobrir a sua evidente natureza materna, dificilmente alguma vez será compreendido e apreendido à primeira pela maior parte de nós!

Semana da Alimentação

A associação Projecto 270, celebra o segundo ano da sua iniciativa denominada Aliment’Ação, com o objetivo de levar conhecimento sobre a forma que nos alimentamos e as suas implicações ecológicas.
Dia 14 de Outubro, próximo Sábado, no Mercado de Pinhal Novo, entre as 10:30 e as 17:00, com o título “Da homogeneização do pensamento às alterações climáticas”, serão promovidas diversas atividades.

:: Oficinas, Manhã (10:00 - 12:00)
Alimentação, Faz tu mesmo, com Feijão Branco
Cosmética Natural, com Raíz d'Oliva
:: Conferência, Tarde (15:00 - 17:00)
Joaquim Jorge, "Ayurveda: Viver nos dias de hoje com a sabedoria dos vedas", http://amayur.org/ Alfredo Sendim, Herdade do Freixo do Meio
Andre Tranquilini
- Formador em Biodinâmica e Responsável de Produção, na empresa Sementes Vivas, http://www.ls-sv.eu/ Boa Monjane, https://www.facebook.com/boa.monjane/videos/10205562041867528/ (Centro de Estudos Sociais de Coimbra)
Denis Kern Hickel, Quinta do Alecrim
Informações no site do ouriço, em http://projecto270.net/?p=3393

FRUIT ATTRACTION 2017


quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Vindima 2017

O mês de Setembro chegou e com ele chega também uma das atividades agrícolas mais dinâmicas, a VINDIMA.
A Rotas e Raízes defende que as práticas tradicionais devem ser mantidas, revividas e promovidas.
Próximo sábado, dia 9, é dia de VINDIMA.
Este é um excelente programa para familias, pais, avós e netos, podem reunir-se para reviver esta atividade.
PROGRAMA
08h00 - Ponto de encontro na Quinta da Carrola - Casteleiro
08h30 - Inicio da apanha das uvas
10h00 - Reforço matinal
11h00 - Esmagar das uvas
12h00 - Almoço
16h30 - Percurso pedestre: Casteleiro - Sortelha - Casteleiro (Calçada medieval)
19h30 - Final do Programa...
Mais informações e inscrições:
Rotas e Raízes
Telemóveis: 92 4433370; 93 6579874
Email: rotaseraizes@gmail.com



segunda-feira, 10 de julho de 2017

Mais de um milhão de assinaturas contra o glifosato

Plataforma Transgénicos Fora
2017/07/07

A mais rápida de todas as Iniciativas de Cidadania Europeia
MAIS DE UM MILHÃO DE ASSINATURAS CONTRA O GLIFOSATO
Num período record de cinco meses mais de um milhão de pessoas, de todos os Estados Membros da União Europeia, assinaram a favor da proibição do herbicida glifosato. A Iniciativa de Cidadania Europeia (ICE), que foi liderada em Portugal pela Plataforma Transgénicos Fora, exige também que o processo europeu de autorização de pesticidas seja profundamente melhorado e ainda que se estabeleçam metas obrigatórias para a redução do uso de pesticidas na União Europeia (UE).

Em Portugal foram recolhidas 9632 assinaturas (8901 das quais online; sendo as restantes em papel), que foram já entregues para validação à autoridade nacional competente. No total, em toda a UE, assinaram 1 320 517 pessoas. A Comissão Europeia tem agora a obrigação legal de responder às três solicitações em causa através da proposta de medidas concretas no sentido da sua implementação.

O glifosato é o aspeto mais visível e imediato desta ICE. Segundo o agrónomo Jorge Ferreira, da coordenação da Plataforma, "A Comissão pretende reautorizar por mais 10 anos um herbicida que causa cancro em animais de laboratório, para além de induzir desregulação hormonal e malformações congénitas. O lucro privado não justifica o desprezo pela saúde pública e a ECI obriga Bruxelas a encarar os factos: os europeus não querem pesticidas em geral, nem o glifosato em particular."
Neste momento está previsto que em 19-20 de julho o dossiê do glifosato seja discutido no Comité Permanente relevante (ver http://tinyurl.com/paffglif) e a primeira votação tenha lugar em outubro deste ano. O braço de ferro entre a vontade dos europeus e os interesses da indústria dos pesticidas vai continuar, cada vez mais visível, nos próximos meses.