sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Fundão: Oficina “Os Cereais Integrais” na Escola Profissional


Fundão: Oficina “Os Cereais Integrais” na Escola Profissional
Vai realizar-se no dia 11 de janeiro, sábado, às 15h00, na Escola Profissional do Fundão, a oficina “Os Cereais Integrais”, dinamizado pela Chef Alda Pereira.
Esta oficina vai servir para ensinar a confecionar cereais integrais na conceção de refeições saudáveis para o dia-a-dia, consciencializando os participantes da importância dos cereais numa alimentação equilibrada.
O workshop terá o custo de 20 euros e as inscrições deverão ser efetuadas, até dia 8 de janeiro, na Divisão de Ordenamento, Planeamento e Qualidade de Vida, através do telefone 275 779 060, do telemóvel 969 527 918 ou do e-mail qualidadedevida@cm-fundao.pt.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Portugal importa 80 a 90 por cento das leguminosas !!! Projeto Eurolegume visa reduzir essas importações

A Universidade de Vila Real coordena um projecto europeu – o Eurolegume – que visa o aumento da produção de leguminosas em Portugal e na Europa e poderá gerar uma poupança de 10 milhões de euros nas importações nacionais.
O projecto é coordenado pelo Centro de Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real, e representa um investimento de 6,5 milhões de euros, financiado pela Comissão Europeia em quase cinco milhões de euros.
“Entre 80 a 90% das leguminosas secas consumidas em Portugal são importadas. Com este projecto, poderemos vir a reduzir a importação de leguminosas e de produtos derivados em cerca de 20%, o que se poderá traduzir numa poupança na balança comercial na ordem dos 10 milhões de euros”, afirmou hoje, em comunicado, o coordenador do Eurolegume, Eduardo Rosa.
A iniciativa, segundo explicou o responsável, insere-se numa estratégia europeia de competitividade e sustentabilidade ambiental, através de práticas agrícolas mais eficientes e amigas do ambiente.
Pretende-se também aumentar o consumo de leguminosas, o que se poderá traduzir em benefícios na saúde pública, melhorar o valor nutricional e desenvolver alimentos inovadores, bem como reduzir as importações para alimentação animal.
“Um dos contributos científicos principais deste projecto é que vamos criar condições para a menor utilização de fertilizantes, através do desenvolvimento de produtos microbianos mais eficientes na fixação de azoto atmosférico e assimilação de fósforo para o aumento da produtividade das culturas e melhoria da sustentabilidade dos solos”, acrescentou Eduardo Rosa. Para o coordenador este “é também um passo ambiental decisivo”.
“Face aos elevados custos dos fertilizantes e ao enorme impacto que têm nas emissões gasosas e na qualidade dos cursos de água, vamos dar um forte contributo para cadeias de produção agrícola mais sustentáveis e resilientes às alterações climáticas”, referiu o responsável.
Os estudos dos investigadores vão incidir nas culturas de ervilha, fava e feijão-frade, mas muitos dos resultados da investigação podem ser extrapolados para outras culturas de leguminosas.
O Eurolegume envolve empresas, universidades e centros de investigação de dez países europeus, num total de 18 parceiros. Da UTAD, além do CITAB, são parceiros o Centro de Ciência Animal e Veterinária e o Centro de Genómica e Biotecnologia.
“É um consórcio que prestigia a UTAD, os centros de investigação e Portugal e é bastante revelador da abertura cada vez mais frutífera da investigação e das instituições de ensino à sociedade e ao tecido empresarial mais empreendedor nacional e internacional”, concluiu Eduardo Rosa.
Fonte:  Lusa

domingo, 15 de dezembro de 2013

Rendimento da agricultura cresce 4,5% num ano

13.12.2013 - Público
Preços da batata dispararam 80%. Primeira estimativa das contas económicas, divulgadas pelo INE, destaca boa produção de cereais e frutos.
Produção de azeite aumenta mas preço não deverá crescer Paulo Pimenta O rendimento da actividade agrícola em Portugal deverá crescer 4,5% em termos reais este ano, em comparação com 2012. De acordo com as Contas Económicas da Agricultura, divulgadas nesta sexta-feira pelo INE, o crescimento do Valor Acrescentado Bruto (VAB) de 9,6% explica este desempenho e acabou por compensar as descidas estimadas dos subsídios à produção (-11,4%). O INE prevê que o montante de subsídios pagos à actividade agrícola este ano caia 14% face a 2012 – no ano passado foram pagos valores ainda referentes a 2011 e, por isso, os valores foram elevados. Prevê-se, nomeadamente, uma diminuição de 24,3% nos apoios aos produtos. Este ano, também se verifica uma “ligeira redução do volume de mão-de-obra agrícola”, de 0,5%, escreve o INE. Estes dados referem-se ao rendimento gerado pela actividade agrícola e não ao rendimento dos agricultores. Prevê-se um aumento dos preços e uma queda de volume, mas há diferenças entre a produção vegetal e a animal. A primeira mostra aumentos em volume e preço (3,7% e 3,9%, respectivamente). Já a produção animal cai em volume (-4,4%), mas aumenta nos preços (3,9%). Preço da batata aumenta 80%, produção de azeite em alta As boas colheitas de cereais, plantas forrageiras e frutos ajudaram a agricultura nacional. Foi entre os vegetais e produtos hortícolas que se registou maior aumento de preços: na batata disparou 80% face ao ano passado. “A perspectiva de uma má campanha de batata, com dificuldades de sementeira dado o excesso de humidade no solo, provocou um acréscimo pronunciado do preço, em particular da batata de conservação”, detalha o INE. Relativamente ao azeite, prevê-se um acréscimo de produção em volume (+17,2%), “dado que o aumento da quantidade de azeitona apanhada na presente campanha foi significativo (+17,9%)”, adianta o instituto, sublinhando que o preço não deverá registar alterações significativas. A produção animal continua a sentir efeitos da seca de 2012, que prejudicou os nascimentos este ano. A adaptação às novas normas de bem-estar animal da União Europeia também afectou o volume de produção. Contudo, os preços dos suínos, aves de capoeira e leite aumentaram. Dados do Eurostat divulgados nesta sexta-feira mostram, por seu lado, que o rendimento médio na agricultura nacional está em contraciclo com a média da União Europeia. Portugal é o oitavo país da UE com a variação mais positiva. Na UE a 28, o rendimento deste sector desceu 1,3%, depois de ter crescido 0,3% em 2012. Aumentou em 15 Estados membros e caiu em 13. Holanda, Roménia, Espanha e Itália foram os que maiores subidas registaram. Do lado oposto, estão a Estónia, França, Croácia e Alemanha.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Compromisso com a Natureza

Este ano ofereça a amigos e familiares um compromisso sólido com a conservação da natureza: uma inscrição de sócio na sua associação, que pode ser feita aqui.
Até ao final do ano cada novo sócio fica com a anuidade de 2014 paga e ajuda a ATN a comprar medronheiros. O objectivo é adquirir 1000 medronheiros, pelo que em cada quota pelo menos 5€ revertem para a aquisição de medronheiros.



O medronheiro (Arbutus unedo) é uma espécie autóctone, mas infelizmente existe em quantidade reduzida na Faia Brava. Ajude-nos a plantar esta árvore e assim aumentar a disponibilidade alimentar para as aves e mamíferos que habitam o Vale do Côa.

Com o projecto "1 Milhão de Sementes para o Vale do Côa" a ATN já plantou mais de 30 000 árvores e 500 000 bolotas. As sementes são colhidas na Reserva e as plantas são criadas no viveiro florestal que a ATN mantém. O medronheiro é um caso especial, pois não existem sementes na Reserva, sendo necessário adquirir árvores.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Criada nova associação de produtores de pequenos frutos


por Ana Rita Costa10 de Dezembro - 2013
A Bfruit é a nova associação de produtores de pequenos frutos que será lançada no próximo dia 13 de dezembro.

De acordo com a associação agora criada, em Portugal já existem cerca de 19 hectares de amora, 234 hectares de framboesa, 32 hectares de groselha, 211 hectares de mirtilo e a tendência é para que estas áreas aumentem.
A Bfruit refere em comunicado que nasceu da necessidade de agrupar e auxiliar os produtores a produzir com qualidade e em concentrar a produção para exportarem com competitividade. A nova associação já tem contratos de comercialização com operadores estrangeiros para valorizar pelo menos 30% da produção nacional potencial.
A associação coloca ao dispor dos seus sócios um grupo de técnicos com conhecimentos específicos em pequenos frutos, que lhes darão assistência à sua exploração agrícola e delinearão a ordem de trabalhos mensal para as operações culturais. Os associados da Bfruit têm ainda garantida a comercialização dos seus frutos a preço do mercado.  In a vida Rural

sábado, 16 de novembro de 2013

Da horta para a mesa

Da horta para a mesa: jornalista entrega vegetais e frutas da época em casa (com VÍDEO)

jornalista entrega vegetais e frutas da época em casa 

E se os vegetais e frutas da época, frescos, viessem ter à sua casa semanalmente, vindos directamente da terra e prontos a comer? O sonho de muitos apaixonados pela gastronomia e nutrição sustentável é agora uma realidade para as famílias de Oeiras, Cascais, Sintra, Almada e Lisboa, através do projecto Pede Salsa.
O serviço entrega cabazes de legumes, frutas e ervas aromáticas directamente aos consumidores. Estes produtos são entregues, na hora, por agricultores com pequenas produções na região da Arrábida e região saloia.
“A minha família sempre teve uma grande ligação à terra. Em casa, comíamos sempre da horta. Quando trazia as sobras e distribuía pelos amigos, era um sucesso. Eles achavam que as coisas eram diferentes, mais saborosas”, explicou ao Economia Verde a responsável pelo projecto, a jornalista Ana Esteves.
Ana acabou por tornar a Pede Salsa num projecto a tempo inteiro, com uma ideia muito simples: levar a horta a casa das pessoas. “Não temos produtos com pesticidas, normalizados ou bonitinhos. Isso não temos”, graceja a empreendedora.
Todas as semanas, a Pede Salsa combina a hora e o local e entrega os cabazes. Antes, ela já avisou os clientes da lista de produtos que existe naquele momento.
A Pede Salsa faz entregas nos concelhos de Cascais, Oeiras, Almada e Seixal à quinta-feira, entre as 15h e 20h e vai a Lisboa à sexta-feira à tarde. Em Sintra, a hora terá de ser combinada.
Veja como pode ser cliente da Pede Salsa e delicie-se com o episódio 142 do Economia Verde.


quarta-feira, 6 de novembro de 2013

MyFarm procura agricultores de sofá para Sintra

MyFarm procura agricultores de sofá para Sintra


A MyFarm acabou de anunciar a sua expansão para a Grande Lisboa, passando a gerir um terreno em Sintra. Agora, a MyFarm procura e-agricultores para dar seguimento ao projecto, ou seja, pessoas que queiram ter uma horta real e controlá-la virtualmente.
Veja aqui como funciona a MyFarm e inscreva-se como e-agricultor em Sintra.
A horta tem 49 metros quadrados, sendo que os interessados em serem e-agricultores (ou agricultores virtuais) devem escolher os legumes a plantar e semear, controlando virtualmente todo o processo produtivo até que este chegue às suas mãos.
“Numa primeira fase temos 40 hortas disponíveis, que serão atribuídas a quem esteja disponível para celebrar um contrato de utilização de seis meses – e cujo local de entrega dos alimentos fique o mais perto possível das hortas – não pode ficar a mais de 25 quilómetros”, explica a MyFarm.
Cada e-agricultor deve controlar a qualidade dos legumes que a sua família consome, pode levá-la à horta real, conhecer o agricultor parceiro e o gestor de horta. Pode também conhecer como estes dois cuidam dos seus produtos e, caso queira, pode até realizar pequenas tarefas agrícolas.
“[Queremos] apoiar a produção agrícola local e os pequenos produtores, contribuindo para uma produção agrícola ambientalmente responsável, muito pouco mecanizada e tendo uma baixa pegada de carbono”, explica o projecto.
Os agricultores virtuais terão de assegurar €30 mensais para a assistência técnica, sendo que todos os restantes valores estão dependentes dos legumes, quantidades e modo de produção escolhido. In GreenSavers

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Ao Encontro da Semente


Imagem intercalada 1

Ao Encontro da Semente

15, 16 e 17 de Novembro de 2013

Vimioso - Casa da Cultura

Apresentação

A Casa da Cultura do concelho de Vimioso, espaço nobre das artes da região, é o palco do mais digno dos ofícios, a agricultura, materializada no património tradicional cultivado pelas suas gentes. O levantamento da diversidade hortícola e frutícola existente neste concelho, continuada e mantida pelos presentes agricultores, superou os desejos que a nossa imaginação tinha arquitectado.
As propícias circunstâncias em que este longo trabalho se desenrolou revelaram contactos humanos estimulantes, incluindo o poder local, que desde o início acarinhou a ideia de estudarmos e darmos a conhecer o activo património agrícola que existe em contra-ciclo nestes tempos difíceis, em que se valoriza somente o nebuloso conceito de «modernidade», enredado em bastantes equívocos e em labirintos de onde muito poucos saem ilesos. O futuro reconhecerá porventura os benéficos efeitos práticos das actividades agrícolas, ditas de subsistência, que permanecem como marcos de identificação nos contextos rurais como o de Vimioso.
O território do concelho encontra-se inserido na Terra Fria Transmontana, condicionado pelas linhas de água que provocam uma orografia acidentada, onde os rios Angueira e Maçãs, correndo paralelamente no sentido norte-sul, finalmente se fundem, delimitando o termo do concelho.
Estes dois rios esculpiram a actual geografia, deixando ao longo das margens várzeas com aluviões, espaços dedicados a esmeradas hortas, encostas abruptas que mantêm olivais, amendoais e alguma flora espontânea, e também provocaram os planaltos onde se semeiam os cereais e onde abundam os lameiros, rodeados por sebes de freixo para sustento do gado.
O amplo espólio que estará exposto na iniciativa Ao Encontro da Semente de 2013 traduz de forma substancial o que é cultivado neste extremo do território português, reflectindo também o ânimo sentido pelos agricultores e pelas agricultoras com as virtudes e benefícios das variedades que herdaram dos seus antepassados. Estes incansáveis hortelãos crêem igualmente na diferença alimentar que os produtos de sua lavra proporcionam e na autonomia que granjeiam, pilar essencial para a continuidade da diversidade vegetal nas hortas e campos deste país.
A iniciativa Ao Encontro da Semente, para além de mostrar as espécies e consequentes variedades cultivadas na região, pretende proporcionar aos participantes uma experiência gastronómica de boa cepa. Como vem sendo hábito dos encontros anteriores, mantemos a preocupação de enveredar para a componente prática dos produtos cultivados e colhidos, pondo na mesa parte desse acervo e traduzindo-o em pratos de índole local.

Programa

Sexta - 15 de Novembro - Casa da Cultura de Vimioso

15:00 - Abertura da exposição. Visita dos alunos do Agrupamento de Escolas de Vimioso.
21:00 - Projecção de filme: Pierre Rabhi: em nome da terra, Documentário de Marie-Monique Dhelsing (França, 2013). Legendado em português - 1h40.

Sábado - 16 de Novembro - Casa da Cultura de Vimioso

09:00 - Recepção e inscrição de participantes.
09:30 - Sessão inaugural do encontro.
10:00 - Sessão de apresentações:
           - Apicultura biológica - Jorge Fernandes
           - A Oliveira Santulhana - Adrião Rodrigues
           - Queijo de cabra em modo de produção biológico - César Rodrigues
12:30 - Almoço.
15:00 - Apresentação do levantamento do património agrícola vegetal desde há muito cultivado no concelho de Vimioso - José Miguel Fonseca - Associação Colher para Semear
16:00 - Oficina prática de tracção animal - João Rodrigues - Associação Portuguesa de Tracção Animal.
18:00 - Degustação de produtos regionais.
18:30 - Visita à exposição e troca de sementes.
20:00 - Jantar.
21:30 – Magusto e Baile das colheitas com Las Çarandas

Domingo - 17 de Novembro - Casa da Cultura de Vimioso 
 Galerias - Mercado de produtos locais

09.30 - Oficina prática - Confecção de Cuscos 
10.30 - Oficina prática - Recolha e conservação de sementes
12:00 - Oficina prática – conservação de colheitas
13:30 - Almoço.
15:30 - Mesa de Sábios Moderada por António Strecht
           - Conclusões.
17:30 - Encerramento do Encontro.

Exposições permanentes:

Herbário da Flora da Península Ibérica – Augusto Krause e Ana Gonzalez Garço. Pueblo de castellanos, Sanabria
Exposição da casa da cultura – Viagem ao mundo rural, valorizar mãos que trabalham. Marcel Saudreau.

Informações

A participação é gratuita mas carece de inscrição prévia através dos endereços:

Ponte de Lima: Há cada vez mais procura de formação na área agrícola


ENSINO
Há cada vez mais jovens interessados no regresso à agricultura. Muitos deles vêm de outras áreas de formação e procuram uma especialização na agricultura. É isso mesmo que tem acontecido na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, sedeada em Ponte de Lima, que nos últimos três anos desenvolveu oferta formativa capaz de responder às solicitações dos alunos que queriam aprender um pouco mais sobre agronomia e sobre como gerir o negócio e de onde já saíram empresários de sucesso no país e no estrangeiro.
José Carlos Santos, subdirector da ESA, garante que estas são boas notícias que podem mudar o estado da agricultura do país - que no seu entender - “caminhou para uma situação de abandono nas últimas décadas”.

Continua in correio do minho

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Curso de Podas de Árvores Fruteiras


Sábado 09 Novembro 2013, 09:00 - 17:00por  quercus

 
O Núcleo Regional de Lisboa e o Grupo de Educação para a Sustentabilidade da Quercus apoiam, no âmbito da parceria com a Biovilla, o Curso de Poda de Árvores Fruteiras, a realizar no dia 9 de Novembro, nas instalações da Biovilla em Palmela.
 
Participe!
 
Curso Podas 09Nov 2013

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Conhecer Melhor a Agricultura Biológica em Coimbra

Conhecer Melhor a Agricultura Biológica em Coimbra

Agrobio Promove Acção de Sensibilização na Escola Superior Agrária
Caros Associados e Amigos,

A Agrobio continua a sua digressão pelo país em nome da Agricultura Biológica. Desta vez convidamo-lo a juntar-se a nós, em Coimbra, para a Acção de Sensibilização do Serviço de Aconselhamento da Agrobio. A acção vai decorrer no próximo Sábado, dia 12 de Outubro, na Escola Superior Agrária de Coimbra, a partir das 9:30 e durará até às 17:00.

A sua presença é fundamental! Aproveite esta oportunidade para perceber a diferença entre a agricultura biológica e a convencional através de um ateliê de introdução à agricultura biológica. Além disso poderá perceber o funcionamento das hortas biológicas e ainda entender a influência da mais recente Política Agrícola Comum na vida de todos nós, enquanto consumidores e agricultores! Ficará também a conhecer o Serviço de Aconselhamento da Agrobio.

Para marcar a sua presença deverá inscrever-se pelo e-mail aconselhamento@agrobio.pt ou então directamente na Agrobio, presencialmente, ou via telefone 213 641 354 / 918 545 115 / 926754477. 



Ficamos à sua espera no próximo Sábado, traga consigo a boa disposição! 

Convite conferencia: os desafios da agricultura num contexto de alterações climáticas


quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Alentejo - Academia de Plantas Aromáticas e Medicinais «apoia novos projectos»


Nasceu, na região regada pela água da Barragem de Alqueva, uma Academia das Plantas Aromáticas e Medicinais (PAM). O projecto apoia agricultores, já implementados ou em início de actividade, a produzir, transformar e comercializar. Uma iniciativa com os olhos no futuro: criar emprego e ganhar escala através de uma Organização de Produtores.

 Fotos: EDIA | 

Os agricultores da área de influência da albufeira de Alqueva, Alentejo, têm agora umaAcademia das Plantas Aromáticas e Medicinais onde podem recorrer para iniciar a produção biológica de Plantas Aromáticas e Medicinais (PAM).

Os campos alentejanos poderão dar origem a diferentes ervas, tais como, segurelha, tomilho, estragão francês, salva, funcho, calêndula, hortelã. Muitas destas espécies já estão a ser cultivadas no Monte do Pardieiro, em Messejana, sede da Academia.

O projecto é promovido por três entidades, nomeadamente a EDIA (Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas de Alqueva), o CEVRM (Centro de Excelência e Valorização de Recursos Mediterrânicos) e o Monte do Pardieiro.

«A EDIA assegura a coordenação geral do projecto, realiza e coordena, com os outros parceiros, as acções de promoção, divulgação e formação da “Academia das Plantas Aromáticas e Medicinais de Alqueva”.

O CEVRM enquadra e apoia a fase de implementação de projectos na área das PAM, disponibilizando-se igualmente para, na medida das suas possibilidades, prestar apoio nas áreas da transformação, armazenamento e comercialização.

Por seu turno, o Monte do Pardieiro assegura a realização de acções de demonstração, através de dias abertos, de actividades relacionadas com a produção de PAM, prestando, nestes dias, os esclarecimentos técnicos que se afigurem necessários», explica José Costa Gomes e Ana Palma, responsáveis pelo projecto na EDIA.

Os potenciais interessados em investir nas PAM têm através da coordenação destas três entidades, apoio à implementação do projecto a diversos níveis, «desde a escolha de culturas, melhores técnicas, transformação e comercialização».

«Com a criação da Academia das Plantas Aromáticas e Medicinais de Alqueva procura-se apoiar a implementação de novos projectos, a nível da produção, transformação e comercialização, por forma a criar condições para a sua futura sustentabilidade técnico-económica», acrescenta José Costa Gomes e Ana Palma.

A Academia nasce por se verificar um «crescente interesse» dos agricultores da região alentejana «e de potenciais investidores» pelas ervas aromáticas. O interesse pelas PAM sobressai igualmente por não requisitar grandes extensões de terreno para a sua produção.

Os agricultores têm uma oportunidade de rentabilizar uma pequena parcela de terra e a região assiste à criação de postos de trabalho e à dinamização da economia.

José Costa Gomes e Ana Palma pormenorizam que as PAM «são culturas adaptadas a menores áreas de produção, áreas estas que a EDIA tem o máximo interesse em viabilizar e potenciar». Contudo a transformação e comercialização necessitam de uma escala maior, por isso, a Academia pretende ainda formar uma Organização de Produtores (O.P.).

«A produção de PAM, com algumas excepções, desenvolve-se em pequena propriedade, consistindo numa alternativa para este tipo de explorações. A transformação e comercialização destes produtos requerem uma escala maior.

A Academia pretende assim criar «uma fileira completa de produção de PAM, que se articule numa futura Organização de Produtores (O.P.), ainda a criar», sublinham os nossos interlocutores.

As actividades da Academia, dias abertos e acções de formação, estão ao alcance de qualquer pessoa, «agricultor já instalado, em vias de instalação ou simples curioso. Qualquer uma das entidades está disponível para prestar apoio e esclarecimento sobre potenciais projectos a desenvolver nesta área, na produção, na transformação e na comercialização-. Para fazer parte da Academia não é necessária uma adesão formal, podendo participar nas diversas actividades que se vão desenrolar», afirmam. In Café Portugal

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Torres Novas - Feira Nacional dos Frutos Secos


A 28.ª edição do certame decorre de 3 a 6 de Outubro, no Palácio dos Desportos, em Torres Novas. Um evento que conta com uma mostra de frutos secos, artesanato e gastronomia. Paralelamente decorre a 11.ª Feira do Figo Preto de Torres Novas.

Café Portugal | terça-feira, 24 de Setembro de 2013

O Palácio dos Desportos vai receber inúmeros espaços dedicados aos frutos secos, momento para os produtores locais promoverem e comercializarem os seus produtos.

Num outro ponto da feira haverá tasquinhas e também várias bancas com doçaria regional do concelho.

Os ofícios não serão esquecidos sendo que no espaço «Artesanato» marcam presença vários artesãos a trabalhar ao vivo.

Do programa constam, ainda, actuações musicais e animações diárias para as crianças.

«Afirmar o concelho como "capital dos frutos secos” e dinamizar um sector com fortes raízes na tradição e na cultura torrejanas» são os objectivos do certame, vinca a organização.

Paralelamente à Feira Nacional de Frutos Secos decorre a 11.ª Feira do Figo Preto de Torres Novas

Os dois certames são organizados pela Câmara de Torres Novas, através da TurrisEspaços - empresa municipal.  


Local: Torres Novas
Horários:
Links: 
Contactos: Telfs: 249 813 019
E-mail: feira@turrisespacos.pt 

Informação tirada do Café Portugal




quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Curso de Agricultura Biológica - Outono 2013‏

Mais um curso de Agricultura Biológica por nós organizado que terá
início a 28 de Setembro e acabará a 21 de Dezembro, num total de 18
horas e formação dividida por seis sessões, todas ao sábado à tarde.
Para se inscrever clique no link abaixo:
Avisaremos quando tivermos atingido o n.º mínimo de formandos que nos
permitam garantir a realização da formação, solicitando que proceda ao
respectivo pagamento.
mais informações braga@quercus.pt

Poda de árvores fruteiras 16 e 23 de Novembro



A poda de árvores de fruto é fundamental à obtenção de uma produção
regular e uniforme. Assumindo um papel fisiológico fundamental no bom
desenvolvimento da árvore. A boa qualidade dos cortes efetuados
permite uma boa cicatrização e reduz a suscetibilidade a pragas e
doenças.

Este curso pretende dar aos formandos conhecimentos teóricos e
práticos da fisionomia, desenvolvimento e poda de algumas das
principais espécies de árvores de fruto. Procurando sensibilizar para
a importância de uma poda bem executada.

A formação tem um total de 12 horas.



Horário- 09:30-12:30 / 14:00-17:00

Local – Quinta da Gruta – Maia (Centro de Documentação)

Público Alvo- Adultos

Formador: Daniel Oliveira

Preço: Sócios- 36€/ Não Sócios- 46€.

MAIS INFORMAÇÃO
<http://www.quercus.pt/actividadesporto/581-2013/novembro/2913-poda-de-arvores-de-fruto>

domingo, 22 de setembro de 2013

Curso Jovens Agricultores (PRODER)



Curso Jovens Agricultores (PRODER)
Estimados Associados e Amigos,
Informamos que se encontram em aberto as inscrições para os Módulos 1, 2, 3 e 4 do Curso para Jovens Agricultores (Entidade Formadora - Regibio), financiado pelo PRODER, no caso de reunidas as condições mínimas de 15 inscrições, e cujas informações poderão ser consultadas em:
MÓDULO 1, 2, 3 e 4 - Formação Básica de Agricultura (213 horas) - a partir de 27 de Setembro, na Amadora.
http://agrobio.pt/pt/curso-para-jovens-agricultores-proder-mod-123-e-4.T722.php
MÓDULO 2 -  Formação Específica para a Orientação Produtiva da Instalação (60 horas) http://agrobio.pt/pt/curso-para-jovens-agricultores-proder-mod-2.T723.php
  • Fruticultura+Frutos Vermelhos (9, 14, 16, 17, 21, 23, 24, 28, 30 e 31 de Outubro; 4 e 6 de Novembro das 18h às 23h), em Lisboa.
  • Micologia (10, 14, 16, 17, 21, 23, 24, 28, 30 e 31 de Outubro; 4 e 6 de Novembro das 18h às 23h), na Amadora.
Poderão consultar todas estas informações (e outras relativas à Formação) em http://agrobio.pt/pt/o-que-fazemos/formacao.html
Encontramo-nos disponíveis para qualquer esclarecimento adicional.
Melhores cumprimentos,
Paula Mota RodriguesDepartamento de Formação AGROBIO - Associação Portuguesa de Agricultura Biológica 
Calçada da Tapada, nº 39 - R/C Dtº, 1300 - 545 Lisboa
Tlm: 918544630 / Tel: 213 641 354 / Fax: 213 628 133
NIF: 501 632 484

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Formação OBRIGATÓRIA - Jovens Agricultotes



CONDIÇÔES de elegibilidade
. - Jovens Agricultores com Pedido de Apoio Submetido à Acção 113 - Primeira instalaçao 


Documentos obrigatórios parágrafo Inscrição 
- fotocópia do BI e NIF UO CC; 
- Certificado de Habilitações; 
- Declaração fazer recibo de Submissão à Acção 113; 
- Folha do Formulário Onde Constam OS Módulos obrigatórios a frequentar; 
- NIB (emitido Pela Entidade Bancária com Referência AO Nome da Pessoa Que frequenta a Acção). 


Locais de Realização
Coimbra - M1 / M2; Feira - M1 / M3 
Régua / Armamar - M3; Guarda - M1 / M3 
Sátão - M4 (Pequenos frutos) 
Guimarães - M4

No Âmbito da Formação OBRIGATÓRIA parágrafo Jovens Agricultores um ZONAVERDEESTA a promover o Curso de Jovens Agricultores com sistema operacional following Módulos de Formação: 

MOD. 01 - Formação Básica agricultura 
mod. 02 - Formação Específica parágrafo Orientação Produtiva da instalaçao 
mod. 03 - Formação de Gestão da Empresa Agrícola 
mod. 04 - Componente Prática los Contexto Empresarial
Apoios 
Curso Financiado Pelo PRODER com OS following Apoios:  - Subsídio de Alimentação;  - Subsídio de Transporte. Conforme Ações de Formação iniciarão Brevemente. o Faça ja a SUA pré-Inscrição Informations Paulo Sousa961 323 322 paulosousa@zonaverde.pt